E ao Coelho o que é de Coelho

27 09 2007

5.jpg

 Bruno Martins 

 Não estou falando de cenoura… Mas 120 dias foi uma boa punição  imposta pelo STJD na noite dessa quarta- feira para o jogador Coelho do Atlético, aquele famoso que agrediu o “foquinha”. Que isso sirva de exemplo aos demais atletas que destroem a classe futebolística e investem no futebol mesquinho de faltas.  Foi até bom o Coelho ser de um time de Minas, foi um excelente bode expiatório, pois se fosse um jogador de Rio e São Paulo, o réu seria absolvido ou teria uma pena menor,como exemplo,  o Jorge Henrique do Botafogo agrediu o juiz no jogo contra o Náutico e tomou apenas quatro jogos de gancho, sorte do Kerlon também, pois se o adversário fosse desse eixo, até pra ele ia sobrar. A punição deve inibir os jogadores, ou pelo menos  pensarão duas vezes antes de agredir um companheiro de profissão.
O clube recorreu à punição e o jogador teve a pena reduzida para cinco jogos na noite de quarta, dia 3 de outubro. Ou seja, é só recorrer que a pena dimunui, seja o que for. Grande STJD. E vaias para o Kerlon Foquinha que nunca mais fez o drible, é pra frazer também quando estiver perdendo foquinha, é um lance que pode até decidir uma partida!!  

Anúncios




Rodada que promete

22 09 2007

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

A 27ª rodada do brasileirão será aberta neste sábado com três jogos, o líder São Paulo, desfalcado pela grande revelação Breno e o ala Souza recebe o Figueirense, a equipe catarinese vem de duas boas vitórias. Completam o sábado, o jogo do Goiás, agora de técnico novo, Márcio Araújo, contra o já rebaixado América de Natal no Serra Dourada, teremos também a disputa  direta pela vaga da Libertadores, a equipe do Grêmio terá em seus domínios a forte equipe do Santos, de Luxemburgo. Este deve ser o jogo mais vibrante da rodada, não só pela disputa da vaga para o torneio continental, mas por se tratar de duas boas equipes, que contam em seus elencos com dois excelentes jogadores, Diego Souza pelo lado tricolor e Kléber, lateral do Santos, jogadores de nível de seleção. No domingo o destaque fica por conta dos clássicos, o Palmeiras que ainda luta por um lugar entre os quatros da Libertadores, tem pela frente o sempre em crise Corinthians, o jogo no Morumbi pode pegar fogo, Vampeta disse que vai comer o porco… será? No Maraca tem o duelo dos dois melhores cariocas, Botafogo e Fluminense, o Fogão terá os desfalques de Juninho, Zé Roberto e Túlio,  o objetivo –  tentar  segurar pelo menos a quarta colocação e se consolidar de uma vez por todas na Libertadores, já ao Flu resta fazer um bom jogo, a equipe não tem muito o que buscar neste campeonato, sem chance pelo título e com vaga na Libertadores garantida, graças ao título na Copa do Brasil, o tricolor das Laranjeiras pensa mais em estruturar o time para 2008. No Paraná, o desafio é Atlético versus o Paraná, deve ser o mais fraquinho dos clássicos, de uma lado uma equipe que tenta se restruturar, que é o Furacão, com o bom Ney Franco do outro uma que acabou de se destruturar e muito… Agora o clássico das multidões deve ser lá no Recife, Náutico e Sport jogam nos Aflitos, a equipe alvi- rubra em franca ascenção, tem a sua força no uruguai Acosta que fez chover nos confrontos anteriores, no lado do leão a esperança são os atacantes Da Silva e Carlinhos Bala, além do experiente Romerito, que jogão! No domingo a rodada ainda conta com Juventude e Flamengo,  em Caxias( deve dar Juve), Galo e Inter no Mineirão(parece que ue tô falando bobagem, mas o Atlético é melhor, ainda mais se Marcinho e Marinho jogar, são bons jogadores) pra finalizar Vasco contra o Cruzeiro será que teremos o drible da foquinha no Rio? O Brasil todo aguarda, dá audiência viu! O vasco só não pode esquecer que Guilherme que é fora de série. O jogo também é confronto direto pela Libertadores!     





Não é bem assim

20 09 2007

logo_stjd.gif

Fábio Moura 

Mais uma vez discordarei do meu companheiro Bruno  Martins. Porém dessa vez não vou voltar ao assunto da “foquinha” e seu drible, pois minha opnião já foi dada em post anterior. Minha contrariedade dessa vez, se refere a somente um aspecto apontado no comentário abaixo, quando Bruno diz “Espero que o STJD puna também esta figura pra deixar de ser infeliz”, ele acaba concordando com a pior coisa do futebol brasileiro. Dar razão a algo que já a algum tempo vem tentando estragar o futebol, fazendo punições idiotas e sem sentido (vide os casos Dorival Junior, Mano Menezes e Renato Gaucho), e não punindo quem deveria ser punido (Caso Dodô), é aceitar a ditadura imposta pelos “procuradores” do STJD. Qualquer frase mais contundente, já é motivo para que o “procurador” requisite a fita para punir o pobre coitado que quis dar sua opnião. Desse jeito os treinadores, jogadores e até cartolas vão parar de falar, de expressar sua opnião e até mesmo de fazer as costumeiras provocações, e o futebol vai virar um esporte triste onde todos viverão com medo da punição.





LUIZ ALBERTO, O INFELIZ

19 09 2007

2.jpg

Bruno Martins 

Eu prefiro nem acreditar no que li… O zagueiro Luiz Alberto deu uma declaração na tarde desta quarta- feira que “arregaçaria” o Kerlon, se fosse ele o marcador naquela jogada polêmica no clássico do último domingo. Como eu já afirmei, o Brasil está se tornando no país dos Luizes Albertos, do futebol ignorante, da violência, do jogo truncado, sem classe. Espero que o STJD puna também esta figura pra deixar de ser infeliz, já estamos na terra da violência que é o Brasil e escutamos jogares de futebol, que chegam até a ser formadores de opinião dizer tal bobagem que incetiva este mal brasileiro. Que me permita o Boris Casoy, “mas isto é uma vergonha”.





Botando fogo na discussão

19 09 2007

Fábio Moura 

Como um bom futuro jornalista, vou colocar lenha na fogueira e irei discordar em parte da opnião do meu companheiro de blog Bruno Martins. Despreparo, pra mim essa é a palavra certa. Despreparo do Coelho, despreparo do Kerlon e principalmente despreparo do futebol. Despreparo do Coelho pois não há como negar que a entrada foi criminosa, despreparo do Kerlo pois também não há como negar que a jogada foi provocativa, mas um extremo despreparo do próprio futebol que precisa se adequar aos novos tempos. Nos anos 60 quando garrincha deixava os zagueiros no chão com seus dribles desconcertantes, era o auge do futebol arte, do jogo sem malícia, e isso era proporcionado pela própria estética da época. Uma época inocente, em que a beleza do jogo era mais importante do que o resultado, e portanto jogadas provocativas faziam parte desta “beleza”. Quando Kerlon ou qualquer outro jogador faz esse tipo de jogada na mesma situação em que ela foi feita (minutos finais de um jogo em que o time do jogador que fez a jogada está ganhando) é claramente uma atitude provocativa, e na maioria das vezes resultará em falta (mesmo que não seja tão dura como a de coelho). Sabendo o jogador o risco que ele corre, seria certo fazer a jogada? e digo mais não estaria esse jogador se beneficiando dessa maneira, por saber que a falta será marcada,  e que é praticamente impossível anular esse lance sem cometer falta? (o próprio Kerlon em entrevista afirmou que pretendia entrar dentro da área para sofrer a falta e assim  ganhar um penalti).

Dadas as devidas explicações deixo ao amigo leitor a tarefa de analisar os dois comentários e nos enviar a sua opinião. 





O COELHO E A FOQUINHA

18 09 2007

Bruno Martins 

Ignorância, acho que é essa palavra que vou usar para caracterizar a atitude de Coelho do Atlético, no clássico contra o Cruzeiro. Nervosismo a parte, tradição de clássico, nada justifica partir para violência em uma jogada de talento, o que o Kerlon faz, “nenhum outro fez em mais de 100 anos de futebol”, foi essa frase que o comentarista Alberto Helena disse no programa “Bem,amigos” da última segunda- feira. Estamos vendo jogos com jogadores violentos que batem o jogo todo, como o Pierre do Palmeiras, o Cléber Gaúcho do Goiás, entre outros que transformam o futebol em outro esporte, sem graça e chato. Eles costumam fazer mais de dez faltas por partida, e mal tomam um cartãozinho amarelo e ninguèm comenta no dia seguinte. Agora o Kerlon faz uma jogada genial, quase impossível de ser desarmada e vira motivo de polêmica, com jogadores e alguns cronistas dizendo que é uma jogada que desfaz do adversári, de humilhação, sem, comentários.. Que o Kerlon não desista dessa arte, e que arbitros também não começam a marcar faltas, com a justificativa que isso é anti- desportivo. E esperamos que a pena do Coelho seja alta, de no mínimo três meses, para que outros marcadores pensem duas vezes antes de fazer uma falta dura no Foquinha.





BRENO E GUILHERME: DA COPA SP À CONSAGRAÇÃO

17 09 2007

breno_treino_01.jpggui1.jpg

Bruno Martins

Coincidência ou realidade? Pra quem acompanhou a Copa São Paulo de futebol Júnior, observou que os grandes destaques foram os garotos Guilherme, atacante do Cruzeiro e o zagueiro Breno do São Paulo. É certo também que Anderson, lateral celeste e Rafinha meia do São Bernardo também se destacaram. Mas quem viu a 26ª rodada pôde concluir que aqueles que vingaram foram mesmo Breno e Guilherme, não só por terem decidido os clássicos, mas pelos números, a zaga paulista é a melhor do campenato brasileiro, com apenas 8 gols sofridos em 26 jogos enquanto o ataque celeste é o mais potente, 61 gols até agora, Guilherme fez nove. Pode ser que eu me engane, mas a personalidade desses dois garotos e a naturalidade como jogam, pode escrever, em poucos meses estarão vestindo a amarelinha e arrebentando na Europa, são craques!