Esclarecendo

27 01 2009

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Um dia participei de uma palestra com o grande jornalista PVC, e concordei com o que disse. Pra ele, jornalista tem divulgar o fato e não deduzir. Pois bem, concordo, mas vou contrariá-lo. Em se tratando de Cruzeiro, é difícil ter algum fato concreto. É tudo muito misterioso. As negociações, o ambiente, as opiniões, é tudo muito lento. O fechamento de patrocínio é devagar quase parando; as contratações que se cogitam nunca acontecem e de repente sempre há uma surpresa. Por isso é bom deduzir, em se tratando de Cruzeiro. No ano passado acertei algumas. Vamos lá… Kléber não virá! O Cruzeiro, como tem pouco mais de 42 por cento do passe de Guilherme, não vai querer dividir seis milhões de euros com um monte de gente. A diretoria celeste, que não é boba, vai querer um negócio vantajoso. É melhor ter os 10 milhões de euros para dividir e evitar um alto salário dentro do elenco. Outra possibilidade para a não vinda de Kléber é Adílson Batista. O treinador não gosta de jogador polêmico, marrento e “brigão”. Adílson gosta de atletas de grupo. Jogadores que não criam confusões, que se reservam mais. Quem está insatisfeito ou não ouve as ordem do comandante, pode saber, nem no banco fica. Kléber é desse tipo. Ainda mais com seis atacantes no elenco. Imagine se o Wellington Paulista disparasse a fazer gol? E se o Tiago Ribeiro resolvesse jogar bola? Fora Soares, que vem entrando bem; ou mesmo o Alessandro, que poderia se destacar como foi no Ipatinga. Se acontecesse, Kléber teria que participar do revesamento dos suplentes. Duvido que o ex-palmeirense aceitaria calado. E qual seria o final dessa história? Kléber não valeria nem quatrocentos mil euros, quanto mais quatro milhões, e ainda seria emprestado ao Vitória, Nacional da Ilha da Madeira ou adjacentes. Pode apostar Kléber não vem mais. Não sei o Guilherme, segundo os bastidores, o maranhense recebeu uma ligação do Marcelo Moreno, que “meteu a lenha” na Ucrânia. Pelo jeito, o boliviano-brasileiro odiou o país do leste europeu. Moreno queria até voltar para Raposa para ganhar menos. Sei lá, Guilherme pode ter ficado meio cético quanto ao futebol ucraniano. Esperaremos até uma decisão, que pode demorar até junho, será? Agora, pelo rumo das coisas, Fábio não fica mesmo. A multa rescisória dele é baixa, pouco mais de um milhão de euros. Qualquer time pequeno da europa leva. Se nenhuma negociação vingar, a certeza é uma só: Ramires. Esse tem mercado a hora que quiser, ele é que não que aceita qualquer proposta. Mas como a nessidade é tamanha, não duvido em uma contratação de um psicólogo, pelo Cruzeiro, para mexer com a cabeça do “Pernalonga Azul”.  

Anúncios