Até quando?

30 03 2009

019973291-in002

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Um futebol de quinta categoria, um time sem um pingo de criatividade, pior, sem um atleta que desequilibre. Essa é a nossa seleção, que um dia já foi temível, hoje é menosprezada pela seleção do Equador. Uma pena que os resultados amenizaram isso tudo. 

Ontem não foi diferente, era para o Equador golear, mas quem abriu o placar foi o Brasil, com Júlio Baptista, que entrou no segundo tempo no lugar do péssimo Ronaldinho Gaúcho. Antes, o Equador já havia perdido, no mínimo, cinco oportunidades claras de gols.

Destaque para Júlio César, que pegou tudo, até o impossível. Quer dizer, o impossível mesmo, ele não pegou, que foi o gol de empate da seleção equatoriana. Mas, voltando à nossa seleção, até quando vamos ver essas atuações fatídicas? É um absurdo ver um time superior mostrar tanta inferioridade. Que contradição.

Por que é necessário jogar com dois volantes improdutivos? Também não entendo Ronaldinho Gaúcho, reserva do Milan, no time titular. E esse Daniel Alves – entrou no lugar de Maicon?  Joga nada. Marca mal, avança pouco e tem um péssimo passe.

Fora Marcelo, Luisão e Robinho. O que eles jogam ou jogaram para merecer vestir a camisa da seleção. O primeiro nunca foi titular em time nenhum. O segundo joga em um time de oitava categoria na europa, que é o Benfica. E o último é só tem marketing. Pedala depois que está goleando, não tem objetividade e nem no pequenino Marchester City se afirmou. Sinceramente não dá!

E esse Dunga, até quando? O cara não é e nunca foi treinador. Não tem humildade, nem inteligência para dirigir um time de série B, quanto mais uma seleção.              

Anúncios




Prolixo e sem provas…

27 03 2009

028-sherlock-01

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Será que a arbitragem Mineira é tão ruim assim? Sinceramente, já ficou cansativo esse assunto. É quadrilha pra lá, acréscimos inexistentes, cartões exagerados, pênaltis inventados, etc. É Leão irritado, Kalil descontrolado, Perrella chiando, Maluf roco (rs).

`Ricardo Marques não serve`, `Alício é desonesto`, melhor, nenhum presta! Então vamos chamar um de fora. Não basta. Também não quero tal presidente no Comando da Federação porque sua lisura está em xeque. Pode ser o vice? Também não…Quero uma profunda transformação. Ok, vocês é quem mandam!

Existe algum fato concreto? Há provas? Foi esclarecido? Nada, nada e nada. Sorte aos árbitros nesta nova fase do fatídico Campeonato Mineiro! Aliás, quem vence a final, Cruzeiro ou Atlético? Novidade… 





Yes we C.A.M!!!!!!!

26 03 2009

0000003737

Fábio Moura – lock_morgan@hotmail.com

Raça, Raça e Raça!!!!!! é essa palavra que há muito define o Atlético, e hoje não foi diferente.  Em menos de TRÊS minutos, já na prorrogação e no último segundo de jogo, o Galo virou o jogo pra cima do Boa e garantiu a liderança da primeira fase do campeonato mineiro. E o jogo fraquíssim0 que se desenhava até os 47 do segundo tempo na fazendinha, ganhou ares de jogasso!!!!

Com uma atuação impecável do Goleiro Jonatas, do Ituiutaba, o time do Pontal do Triangulo não teve medo do Galo e dominou grande parte da partida. O Atlético estava irreconhecível sem Tardelli, o time não se encontrava e errava muito nos passes  e nas finalizações.  O Ituiutaba aproveitou o desarranjo do Galo e ainda no começo do primeiro tempo abriu o placar com Paulinho Pedalada. O Galo ainda perdeu alguns gols feitos, hora por causa das péssimas finalizações, hora por causa das incríveis defesas de Jonatas, e nada mais chamou muito a atenção no jogo….. erros daqui, erros de lá, e foi isso. 

Por causa da catimba exacerbada do time do Boa, o juizão deu CINCO minutos de acréscimo no fim do jogo, e foram exatamente esses CINCO minutos que definiram o resultado final. Um milagre, algo inexplicável aconteceu com o time Alvinegro, e numa explosão de RAÇA e vontade,  Júnior (aos 47) e Kléber (aos 50) viraram o jogo. Dois a um pro Atlético que agora enfrenta o Uberaba nas quartas de final.





O novo líder

23 03 2009
Mesmo não tendo jogado tão bem o Atlético foi premiado pelas atuações anteriores

Mesmo não tendo jogado tão bem o Atlético foi premiado pelas atuações anteriores

Fábio Moura – lock_morgan@hotmail.com

Com um ótimo público de mais de 38 mil pagantes no Mineirão o Galo superou por 2 a 1 o Leão do Bonfim e alcançou a primeira colocação do campeonato Mineiro. Com gols do lateral esquerdo Júnior e do meia Chiquinho pelo Atlético e do meia Everton pelo Villa, o clássico mais antigo de Minas Gerais, não correspondeu a tradição dos dois clubes e foi muito aquém do que poderia ter sido, enquanto o Galo mostrava displicência nos passes e preguiça em alguns lances, o time de Nova Lima mostrava o motivo da pífia campanha neste campeonato.

Diego Tardelli, que até então estava iluminado, fez a sua pior partida na temporada, pouco apareceu em campo e disperdiçou algumas chances. O volante Carlos Alberto não mostrou a mesma disposição de outros jogos e também passou despercebido. Apesar de todas as falhas, o gol do lateral alvinegro Júnior, que abriu o marcador da partida, foi uma pintura. Mesmo que tenha sido (como o próprio jogador disse depois) um cruzamento que acabou entrando no gol, o jogador pentacampeão nos últimos jogos vem conseguindo belas atuações e justificando sua fama de bom jogador.

No segundo tempo, o Atlético voltou com o atacante argentino MarianoTrípodi no lugar de Renan Oliveira, que pareceu sentir a pressão e errou muito no início do jogo. A mudança não surtiu tanto efeito, mas melhorou um pouco a velocidade do jogo, porém o ataque atleticano continuou errando muito e não conseguia finalizar de jeito nenhum, e como que não faz leva…. aos 30 minutos Everton aproveitou a distração de Welton Felipe, o venceu na corrida e deixou tudo igual, um a um. Parecia que o jogo terminaria assim, mas foi ai que o Meia Chiquinho, que tinha entrado no lugar de Éder Luis (que foi mais um coadjuvante na partida), bateu uma falta pelo lado direito, que desviou no zagueiro do Villa e morreu no fundo do gol.

Dois a um para o Atlético que de quebra ganhou liderança do Campeonato Mineiro.

O Leão do Bonfim com apenas seis pontos na tabela,ainda segue ameaçado de rebaixamento para o Módulo II em 2009.

Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Ituiutaba, fora de casa,tentando ratificar a primeira posição enquanto o Villa Nova recebe o Social, em Nova Lima, em um jogo de vida ou morte, quem perder acompanha o Guarani de Divinópolis na viagem rumo ao Modulo II 2009. Os dois jogos acontecem nesta quarta-feira, às 21h50.





Que sono!

15 03 2009
Apesar de várias chances despediçadas, América e Cruzeiro protagonizaram uma partida muito chata para se assistir

Apesar de várias chances desperdiçadas, América e Cruzeiro protagonizaram uma partida muito chata para se assistir.

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Belas defesas, bola na trave, várias finalizações. Tinha tudo para ser um bom jogo, mas o próprio resultado já diz tudo: 0 a 0. América e Cruzeiro fizeram a típica partda que irrita ambas as torcidas. Exagero de faltas, vários atendimentos médicos, catimba por parte dos americanos e muitas discussões. Acabou sendo um jogo pouco dinâmico, a partida não fluía e isso cansa os olhos.

O árbitro também tem uma boa parcela de responsabilidade pelo resultado. Cleisson Veloso Pereira se esquivou de vários lances. Evitou a expulsão de Leonardo Silva, que deu um tapa na cabeça do goleiro Flávio. O goleiro americano também deveria ter levado o vermelho: após tomar o tapa, ele tentou agredir Kléber, jogada para no mínimo um cartão amarelo. Depois ele começou a retardar a partida, demorando a cobrar o tiro de meta. Amarelo mais amarelo? Micão também deveria ter ido para o chuveiro mais cedo. Deu uma cotovelada na testa de Sorín dentro da área. Nem pênalti o juiz marcou. Ânderson também cometeu um pênalti, no primeiro tempo, em Bruno Mineiro. O juiz, mais um vez, ignorou.  

No mais, o primeiro tempo foi do América, que criou mais oportunidades, obrigando Fábio a fazer, pelo menos, duas belas defesas. O segundo tempo foi comandado pela Raposa. Wagner e Jonathan entraram e deram mais movimentação ao time. O lateral-direito teve a chance mais clara de gol. Optou pelo chute de três dedos – poderia ter dominado e tocado com categoria – e acabou acertando a trave de Flávio. Sorín também poderia ter marcado, mas parou na bela defesa do goleiro do Coelho. 

O Cruzeiro mantém a invencibilidade, mas deve ficar atento, porque o time caiu muito de produção nos últimos jogos. Erra demais nas finalizações e nos passes. Já o Coelho joga muito recuado, com quase oito jogadores fixos na área defensiva. Não adianta nada ficar só na defesa, empate não leva a nada. Um hora a casa cai e o time ficará sem saber o que fazer. Pelo jeito, o pessoal não tem muita intimidade com as redes.





E agora, Dunga?

15 03 2009

dunga

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Pela rodada 28 do Campeonato Italiano, o Milan goleou o Siena por 5 a 1. Pato fez dois gols. Mas  a principal notícia não foi os gols marcados pelo jovem atacante brasileiro. Kaká sim foi o centro das atrações. O principal jogador do Milan e da Seleção brasileira saiu contundido aos 26 minutos da etapa inicial com dores no pé esquerdo. Pelo mesmo motivo, Kaká ficou um mês sem jogar. Se o fato se repetir, o craque brasileiro terá que sr cortado dos jogos da seleção, pelas eliminatórias, nos dias 29 de março e 1° de abril.

E agora, Dunga? Fica a pergunta no ar… O “treinador” da seleção havia dito, no dia da convocação para estes dois confrontos, de maneira irônica, que para convocar Ramires, ele teria que abrir mão de Kaká. O que não tem nada a ver. Ramires, apesar de ser um atleta muito ofensivo, é um volante. Kaká é meia ofensivo, quase um atacante. Se for o coerente – o que nunca foi uma das qualidades de Dunga (exempos não faltam: Marcelo, Ronaldinho Gaúcho, Felipe Melo, Doni, Gilberto Silva, Josué, etc) -, Ramires será o substituto do jogador do Milan. Bom dia, cavalo!  





No ritmo de Tardelli

15 03 2009
Galo vence mais um vez. Ganhou por 1 a 0 do Guarani. Adivinha que fez o gol?

Galo vence mais uma vez. Ganhou por 1 a 0 do Guarani. Adivinha que fez o gol?

Bruno Martins – bunohmartins@gmail.com

Nem Keirrison, nem Kléber, muito menos Ronaldo, o grande atacante do futebol brasileiro, o momento, é Diego Tardelli. Ele está me lembrando o Kléber Pereira no Santos. Desde que o atacante chegou à Vila Belmiro, é difícil vermos um jogo do Peixe em que o atacante não tenha deixado a sua marca. Diego Tardelli vem repetindo esta façanha. Ontem, no jogo contra o Guarani, em Divinópolis, Tadelli marcou mais um e garantiu a vitóri do Galo por 1 a 0, pela sexta vez no Mineiro, e ainda igualou o número de pontos do Cruzeiro, que lidera com o Mineiro, como 20 pontos e um jogo a menos que o rival.

Tardelli marcou o seu 11° no Mineiro, o 15° na temporada – havia marcado três gols no Torneio de Verão e um na Copa do Brasil, contra o Itabaiana. Ou seja, 15 gols em 12 jogos, média de mais um gol por partida. Entre os grandes clubes brasileiros, o atacante que tem a média mais próxima de Tradelli é Keirrison do Palmeiras, que fez 14 gols em 13 jogos. O atleta do Alviverde, antes da estreia de Ronaldo, era o centro das atrações da imprensa do eixo bairrista.

Pra mim, Diego Tardelli é o melhor jogador da posição na atualidade do futebol nacional. Além de fazer gols, ele vem jogando muito bem. Tem um bom passe, sabe driblar no momento certo – diferentemente de Éder Luís- e tem um chute preciso. Mas ninguém da mídia “brasileira” vai dizer isso, ou mesmo, divulgar os números do atacante alvinegro. Infelizmente, e vai ser sempre assim, estará em evidência apenas aqueles jogadores que atuam no famoso eixo Rio-São Paulo. Paciência.