Tempestade em copa d’água

6 03 2009
Imprensa mineira exagerou ao insistir na polêmica entre Kléber e Eduardo Maluf

Imprensa mineira exagerou ao insistir na polêmica entre Kléber e Eduardo Maluf

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Devido às funções extra-campo, não escrevi sobre o jogo o último jogo da Raposa. Aliás, acho que toda a imprensa esqueceu de divulgar a vitória celeste sobre o Universitário de Suce, que deixou a equipe da Toca na primeira posição do grupo 5 da Copa Libertadores. Os meus colegas optaram em promulgar a expulsão de Kléber, como se fosse uma notícia nova.

E pior, polemizaram. Pegaram duas entrevistas. Uma do diretor de futebol do Cruzeiro, Eduardo Maluf, dizendo que o jogador seria multado por ter recebido um cartão vermelho direto. A outra era com o  Kléber, que ficou incomodado pela declaração de Maluf. Discordo desse tipo de jornalismo, ainda mais em se tratando da imprensa mineira. É ruim para os próprios profissionais. 

Isso só atrapalha o ambiente do clube, deixa o clima ruim e se reflete dentro de campo. Kléber foi expulso, beleza. Mas, há quando tempo não vemos um atacante de tanto talento no futebol das alterosas? Que jornalista não quer participar de uma final de Copa Libertadores? É bom pensar nisso, antes de sensacionalizar.

O importante é que o presidente Perrella amenizou o caso, chamou os dois para uma reunião e, aparetemente, reconciliou os dois profissionais. Como eu disse em um post anterior, com as entradas de Kléber e Sorín no time titular, o clube mineiro terá uma equipe forte e competitiva para a disputa da Libertadores. Kléber já mostrou isso nos dois jogos em que foi expulso. Fez dois gols no primeiro e começou a jogada do gol da vitória da Raposa sobre o Universitário Sucre, em plena altitude boliviana. E olha, até então (antes do vermelho) neste último jogo, o atleta era o melhor em campo.

Anúncios