Metralhadora alvinegra

2 02 2010

A tão falada comemoração

Fábio Moura – www.twitter.com/fabiomouraeo

Dia sete de fevereiro de 2009, debaixo de um sol escaldante o Atlético enfrentava o Social de Coronel Fabriciano. Era apenas o quinto jogo de Diego Tardelli com a camisa alvinegra, mas o atacante já era o principal ídolo da torcida. Afinal nos últimos quatro jogos Tardelli já havia balançado a rede cinco vezes. O Galo ganhava a partida por dois a zero (Um gol do próprio Tardelli e outro de Éder Luis), foi quando aos 30 minutos do segundo tempo em uma falta na entrada da área, Diego repete o que havia feito no primeiro gol, cobra a falta com maestria e amplia o placar. Era o seu sétimo gol vestindo a camisa atleticana, e a torcida percebe que Diego Tardelli havia se tornado aquilo que a muito não se via na cidade do Galo, um Artilheiro, um Ídolo, alguém em que realmente se podia confiar.

Por acaso,quem narrava aquela partida para a Rádio Itatiaia, era um dos narradores mais criativos do rádio mineiro, Mário Henrique, mais conhecido como “O Caixa”. Mário faz parte da escola de narração que mais faz sucesso no Brasil, a narração popular, irreverente, cheia de bordões e clichês futebolísticos. E tal como Osmar Santos, Fiori Gigliotti, José Carlos Araújo, Silvio Luiz e tantos outros locutores, Mario Henrique transforma a narração de qualquer partida em um espetáculo a parte. No momento em que Tardelli fez o terceiro gol, percebendo a empolgação da torcida Mário Henrique disse logo após narrar o Gol “Tá, tá, tá, tá, tá…. Tardelli neles Galo, Tardelli neles…..”. Sem perceber o Caixa criou o bordão que se tornaria marca registrada do artilheiro Atleticano, a comemoração metralhadora. Empolgados com a boa fase do time e do atacante, a massa alvinegra adotou o bordão, e em pouco tempo se já se via a narração do Caixa em sons de carro, toques de celular e é claro na boca do povo.

Não demorou muito para o próprio jogador adotar a comemoração, e apenas um mês depois no jogo contra o Democrata de Governador Valadares, Tardelli homenageou Mário Henrique ao marcar seu segundo gol naquele dia e imitou uma metralhadora após colocar a bola na rede. Desde então, Diego Tardelli constantemente usa a comemoração metralhadora quando faz algum gol.

Agora, quase UM ano depois de fazer a comemoração pela primeira vez, ele foi rechaçado pela imprensa do eixo por repeti-la no jogo contra o Tupi. Tardelli foi criticado por pessoas que não fazem idéia do que há por trás dessa comemoração. A hipocrisia é tanta, que quem o critica, nem ao menos tentou saber o motivo do gesto, mesmo porque o bom jornalismo diz que é preciso olhar todos os lados da história. Quem o criticou não procurou saber da alegria que Tardelli causa nos torcedores quando faz sua tradicional metralhadora, da diversão dos pequenos alvinegros que imitam o ídolo enquanto recitam o bordão de Mário Henrique. É preciso levar o futebol menos a sério, vendo-o como o que ele sempre foi, lazer, prazer e antes de tudo uma PAIXÃO!

Mais uma das inúmeras vez que Tardelli repetiu a comemoração

Confira abaixo a famosa narração do Mário Henrique “o Caixa”

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: