Segundo tempo!

16 08 2010

Bruno Martins – brunohmartins@gmail.com

Com atuações pífias no primeiro tempo, Atlético e Cruzeiro reagem e mostram bom futebol na etapa final. O Galo venceu o Guarani por três a um, sábado no Ipatingão e agora é o décimo oitavo com 13 pontos, apenas dois de diferença para o primeiro fora da zona de rebaixamento, o Grêmio Prudente.

Todos os gols saíram no segundo tempo. Tardelli, duas vezes, e Obina marcaram para o Atlético. Mazola descontou para a equipe campineira. Destaque para a boa atuação do lateral-direito estreante Rafael Cruz.

Com Leandro e Fernandinho lesionados, Ricardinho jogou como ala esquerdo. O zagueiro Lima foi o melhor em campo. Ontem, o Cruzeiro deixou escapar a vitória nos acréscimos do segundo tempo.

Depois de sair para o intervalo perdendo de um a zero para o São Paulo no Morumbi, a Raposa voltou ligada para a etapa final e conseguiu virar o duelo com Wellington Paulista e Thiago Ribeiro.

O estreante Montillo foi bem participativo e ainda deu o passe para o segundo gol. Roger, que entrou no começou do segundo tempo, foi outro que demonstrou muita vontade.

E, em mais um cochilo da defesa, Ricardo Oliveira empatou para o São Paulo aos 46 da segunda etapa. Dois a dois, placar final. O Cruzeiro segue em quinto lugar com 21 pontos, mesma pontuação do Botafogo que é o quarto por causa do critério de gols marcados.





Filme repetido

2 08 2010

Em mais uma noite de Fábio, Cruzeiro derrota rival em Sete Lagoas

 Bruno Martins – www.twitter.com/brunohmartins

Como vem ocorrendo nos últimos anos, o Cruzeiro levou a melhor em mais um clássico contra o Atlético. Ontem, a Raposa derrotou o rival por um a zero na Arena do Jacaré em Sete Lagoas e ficou a um ponto do G4. 

Com apenas torcedores atleticanos nas arquibancadas, por questão de segurança, o atacante Wellington Paulista não se intimidou e deu a vitória ao Cruzeiro com um golaço aos 32 minutos do primeiro tempo.

O zagueiro estreante Edcarlos lançou Fabrício, que tocou para Wellington Paulista que, de fora da área, acertou um chutaço. A bola bateu no travessão antes de entrar.

O Atlético ainda teve algumas oportunidades no primeiro tempo, mas o goleiro Fábio, como sempre, fez boas defesas. Na etapa final, o Cruzeiro poderia ter ampliado.

O lateral Diego Renan teve duas chances de frente para o goleiro Fábio Costa, que fez ótima defesa em uma delas. Aos 38, o atacante Diego Tardelli cometeu falta em Jonathan. O juiz não marcou e, em seguida, Tardelli pisou no lateral celeste.

Na seqüência do lance, o zagueiro Gil tentou acertar uma cotovelada no jogador atleticano e foi expulso. Com um a mais, o Galo foi pra cima e, por pouco, não empatou com Fernandinho e Diego Souza, que perderam dois gols incríveis.

Mas ficou assim: Cruzeiro um, Atlético zero.  O fato negativo ficou por conta de discussões nas arquibancadas, com a participação de dois filhos do presidente Alexandre Kalil, e no campo, após o jogo, entre Obina e Gil.

O Cruzeiro é o sexto colocado do Brasileirão com 19 pontos, um a menos que o Ceará, quarto colocado. O Atlético segue na vice-lanterna com apenas 10 pontos. A Raposa tem mais conjunto, montado por Adílson Batista e bem administrado por Cuca.

Já o Atlético tem boas peças, mas o técnico Vanderlei Luxemburgo ainda não soube encaixá-las. O treinador está cada dias mais confuso. A cada rodada é um time diferente. O esquema é mudado durante todos os jogos.

Assim será difícil engrenar no Brasileirão ou conquistar a Copa Sul-Americana. O Prudente é o próximo adversário dos rivais mineiros. O Galo joga na quarta-feira pela Sul-Americana, no interior de São Paulo, e o Cruzeiro, domingo, em Ipatinga, pela rodada 13 do Brasileirão.